sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

4 síndromes

Ainda na ressaca da última concentração, neste treino foram discutidas as síndromes das quais padece esta equipa e cujo tratamento urgente poderá ser a diferença entre jogar uma espécie de Voleibol ou voleibol "à séria":
1. Síndrome "bola de espelhos"
2. Síndrome "cadeirinha"
3. Síndrome "telepatia"
4. Síndrome "Ai que vergonha!"

Cabe a todos erradicar estas quatro maleitas da equipa (cada um fará o seu esforço individual).

Desta vez no treino tivemos mais um contributo da velha guarda. O João Rodrigues continuou a dar a sua perninha de "cólidade" e assistiu-se também ao regresso do André, exibindo de forma desinibida uma camisola vermelha de um clube que finalmente parece querer levantar vôo. Eu expliquei-lhe que esta é mesmo a altura de a vestir, porque rapidamente o vôo de subida passará para vôo picado. O André foi mais um dos tipos da equipa da boa onda e ainda se lembra de qualquer coisinha, apesar da Bárbara o tentar achincalhar nos momentos menos bons, depois de saber da loira de mini-saia que o teima em perseguir pelas ruas da "imbicta". Voltou também o Hugo Cabaça, que curiosamente joga melhor voleibol agora, do que há uns anos. Parece que as pomadas do Bairro Alto são daquelas que dão asas. Continuou em campo Duarte, o Juvenil Presidente, e o jogo foi mais nivelado do que o último pré-carnaval, muito graças à esplendorosa exibição dos iniciados (temos que aumentar um bocadinho como factor de motivação), que nunca viraram a cara às bolas mais duras de roer .

Estamos no caminho...

Nenhum comentário:

Postar um comentário